Startups mudam modelos de negócios para encarar coronavírus

Startups mudam modelos de negócios para encarar coronavírus

Por Matheus Mans


Desde o início da crise do novo coronavírus, as empresas estão num momento de adaptação. Comércios pequenos conheceram o delivery, escritórios estão funcionando à distância e universidades foram para o mundo online. Agora, startups começam a sentir os efeitos da crise econômica e social que atravessa o mundo e, assim, passam a mudar os seus modelos e estratégias.


Por mais que tenham base tecnológica, muitas foram diretamente afetadas. E para se adaptar ao isolamento social e as mudanças de comportamento do consumidor, elas precisam agir rápido. O termo usado pelos empreendedores é pivotar.


“Pode ser um excelente momento de aceleração de mudança do modelo de negócio e eventualmente mudar toda uma estratégia”, afirma Uranio Bonoldi, professor na Fundação Dom Cabral e especialista em tomada de decisão. “Estas crises nos servem muito bem para a aceleração de algo que estava sendo pensado há tempos mas não era estruturado”.


Novos produtos


Algumas outras startups aproveitam o momento para ampliar ofertas. A Eats for You, startup que conecta cozinheiros com consumidores, se consolidou com o modelo de pontos de retirada. Ou seja: usuários, geralmente em grandes centros financeiros ou comerciais, iam de encontro à marmita. Agora, a startup entrou na briga do delivery e está indo de encontro aos seus clientes com as chamadas “marmitas caseiras”.


“Como estratégia, desenvolvemos em dias o sistema de delivery, entregando direto na casa do cliente. [Queremos] manter a engrenagem rodando”, explica Nelson Andreatta, diretor executivo da startup. “Sairemos da crise com duas operações: os Pontos Eats e o Delivery”.


Apesar da agilidade, especialistas e executivos chamam a atenção de que é preciso ter cuidado na hora de pivotar, adicionar produtos ou até mudar modelos. No momento de crise, é preciso seguir a regra: agir rápido, não impulsivamente.


“A pivotagem é muito particular para cada startup. É preciso estar consciente da estratégia e se ainda faz sentido”, diz Arthur Garutti, executivo da área de startups da empresa de inovação Ace. “Sair fazendo pivotagens radicais sem olhar direito para o cenário, sem olhar pra a própria base de clientes, seria bastante leviano.”


Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.


Fonte: https://br.financas.yahoo.com/noticias/startups-pivataram-por-coronavirus-165934688.html

0 visualização
marca_r_eats_ap.png

© 2018 por StartUp Eats For You

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Twitter Ícone